O sítio foi instalar-se num terreno no bairro ribatejano com cerca de um hectare e solo argiloso, num clima rigoroso e de extremos, e logo se revelou grande demais para o ter em condições em pouco tempo. O trabalho foi-se fazendo com

paciência e dores e, pouco a pouco, começaram a ver-se resultados.

 Quis o uso que “sítio” fosse a tradução barroca do hipergótico termo informático site. Literalmente, este site é o sítio do Tremontelo. Sem ele, e sem as outras contas em blogues e redes sociais que o antecederam, o Tremontelo não existiria. Não que o terreno, que, por aquisição, é pertença do autor, seja uma ficção: ele existe de modo inominado, senão de pedra e cal, certamente de argila, sobreiros e geadas, e tem um número qualquer no cadastro camarário. Mas, quando os amigos perguntam “então, como vai o Tremontelo?”, eles não me perguntam pelo terreno, mas pelo maravilhoso que lhe está incrustado: as conversas com gatos, os nomes de estradas e praças deslocados das memórias e hábitos de falar da pequena grande cidade que é Lisboa, o fabuloso espólio de plantas fruto de obsessivo coleccionismo, o seu arranjo arquitectónico em jardim edénico, a luta contra a intempérie e outras contrariedades obscenas, os lugares onde se cruzam o profano e o sagrado, e aquele modo peculiar de existir que é existir para a consciência de alguém.

19991123
O terreno em 23-11-1999

As minhas primeiras incursões na Net não me lembro de quando datam.  Já não há registos de quando subscrevi uma conta do Blogspot e publiquei o primeiro postal do blogue Tremontelo. O certo é que me lembro de andar cá e lá aos fins de semana.

Em 2005, construímos uma pequena casa para passar os fins-de-semana, feriados e férias com mais conforto e, em meados de 2007, quando fiquei desempregado, vim morar para o sítio decidido a transformá-lo, a humanizá-lo, a torná-lo um lugar habitável, saudável e delicioso.

Em Março de 2008, criei uma conta no Multiply (já desaparecido), o site Vale de Moinhos - Tremontelo e, a partir de Novembro desse ano apareceu o blogue O Lugar e os Monos. O blogue O Tremontelo ficou inactivo desde essa altura até Outubro de 2009 com a publicação do postal Reatando a conversa com o público e os gatos...

No ano passado, a partir dos primeiros dias de Janeiro perdi, por razões técnicas, o acesso ao blogue e só o recuperei em Agosto com a publicação do postal recomeço. Durante esse período postei para o blogue o Bairro Taxa no Sapo reflectindo sobe as minhas primeiras memórias de infância.

 

 

Este novo blogue pretende dar continuidade aos blogues anteriores. Foi activado no menu o item Arquivo que constitúi o repositório dos postais mais antigos. Ver o último postal do blogue Tremontelo.

Portal das Angiospérmicas

Portal das Angiospérmicas foi um site consagrado às plantas com flor do Sítio do Tremontelo, devidamente classificadas segundo os critérios do APG III e ilustradas com fotografias. Eram igualmente descritos os cuidados de cultivo e as utilizações das espécies apresentadas.Os assuntos do Portal das Angiospérmicas, actualmente descontinuado, foram integrados neste site nos itens de menu Os Processos e Inventário.. 

Outros blogues

 

Temos 140 visitantes e 0 membros em linha