"En arkhê en o Logos”

in O Tremontelo

5 de abril de 2006

posted by Perdido@23:55

 

No princípio era o Verbo. E o Logos, a palavra fântica, o discurso organizador estava com Deus, e o Verbo era deus...

Foi Lúcifer, o portador da Luz, o que separa a luz das trevas. E foi o Demiurgo, o representante do seu povo, o poderoso artífice manual ...

Ele estava no princípio e com o Pai. Não só assistiu à Criação como, sem Ele, não se fez nada de quanto existe. Em sete dias separou o inseparável, nomeou o inominável, lançou os germes da vida, pôs ordem nas criaturas e, quase perto do fim, apôs à grande obra a sua assinatura: o primeiro mundo criado recebeu um par de seres à sua imagem e semelhança.

No sétimo dia já o padre eterno descansava. No Verbo estava a vida e a vida era a luz dos homens.

Crime e castigo! Começa aqui a história de Deus, do homem e de Lucifer, seu filho único: o Pai não queria que os homens fossem como deuses; Ele, que era deus, quis ser como os homens. O Pai, ao acordar, puniu o seu filho único e o sedutor do mundo inteiro foi arrojado por terra, e com Ele todos os seus anjos.

Como caíste dos céus, ó filho da aurora! Foste prostrado na terra, ó dominador das Nações!

“Pai, Pai, porque me abandonaste?”, exclamou na sua mortal angústia o Demiurgo.

Da cidade santa, respondeu O que está sentado no trono: “repara como vou criar um mundo novo. Eu sou o Alfa e o Omega, o Primeiro e o Último, o Princípio e o Fim”.

 

Etiquetas: 

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Joomla templates by a4joomla